3501354653231616
Kit Fevereiro 2021

Kit Fevereiro 2021

Postado em:
Blog - Kit do mês
- 08/02/2021 10:52:31

Olá, assinantes, esperamos que todos estejam bem. Vamos aos queijos do mês!
 
Lá de Minas, vem o Carboncino, da queijaria Nonna Rosa, de Lavras. Guilherme é descendente de italianos e morou um tempo na Itália. Depois que voltou para o sítio da família, resolveu acompanhar a produção de queijos frescos da avó. Foi produzindo e aprendendo com a Nonna, até que assumiu a queijaria quando a avó precisou parar. Começou a deixar os queijos maturarem mais, foi estudando e trocando com queijeiros mais experientes, até que resolveu inscrever seu queijo em dois concursos em 2019. Resultado: medalhas! A partir daí, a produção de queijos frescos foi substituída por diversas variações de maturados.
O queijo Bicas da Serraé produzido na cidade de Carrancas, nos arredores da famosa cachoeira ‘das Bicas’. Um legítimo representante da região do Campo das Vertentes, em Minas Gerais. José Orlando, nascido e criado na região, seguiu os passos dos pais e avós e esta dando sequencia a produção de queijos que já tem mais de 80 anos na família. Com olhar cuidadoso e técnico em todas as fases do processo, enriquecido por cursos na França e aqui no Brasil, Zé é uma referência na região.
Do Espírito Santo trouxemos o queijo San José, do jovem italiano Amedeo Mazzocco, da queijaria Artelatte, de Venda Nova do Imigrante. Amedeo se juntou com um amigo do pai, que já tinha um terreno na região, e veio de mala, cuia e coragem para o Brasil. Hoje a Artelatte já é reconhecida nacionalmente pela produção de seus deliciosos queijos.
Christiane Brandão é a quinta geração produtora da família. Trabalha juntamente com a filha Jady na produção do queijo Maria Nunes(nome herdado da fazenda) na tradicional cidade do Serro. "Eu, como mulher, sempre senti um preconceito e uma resistência muito grande, não só vindo do meu próprio pai como também até mesmo da família e claro, da sociedade, o que me afastou ainda mais do meu sonho. Uma das minhas maiores lutas hoje é mostrar para eles e para a sociedade que fortalecer o empoderamento e o protagonismo da mulher do campo é uma ação importante para o desenvolvimento rural sustentável e trabalhar para isso se tornou o marco da minha trajetória. Na fazenda eu tenho uma funcionária mulher que me ajuda e faz parte do trabalho que antes só os homens atuavam."
Quem está há mais tempo conosco já conhece a produção do Paulo e da Rosana, da fazenda Atalaia, mas é sempre bom apresentá-los para os que estão chegando agora no Clube. O casal vem se dedicando aos queijos artesanais há 20 anos. A fazenda, com mais de 100, tem origem no cultivo do café, e algumas instalações originais estão mantidas até hoje para a cura dos queijos em condições naturais de temperatura e umidade. Produzem mais de uma dúzia de queijos de diferentes perfis. O escolhido do mês foi o querido Figueira.
 
CARBONCINO (MG) – Queijo de leite cru de vaca. Maturação média de 40 dias, fermentado com iogurte natural da fazenda. Massa semicozida, compacta e semicremosa. Casca com carvão vegetal e mofos naturais. Sabor suave e delicado.

BICAS DA SERRA (MG) – Cidade de Carrancas, região do Campo das Vertentes. Queijo de leite cru de vaca, com maturação média de 40 dias. Casca firme alaranjada, com mofos naturais, massa lisa e cremosa.

SAN JOSE (ES) – Produtor Amedeo Mazzocco, laticínio Artelatte, Venda Nova do Imigrante. Queijo de leite de vaca, maturação media de 90 dias. Casca fina amarelada, massa semicozida, um pouco cremosa. Sabor levemente adocidado com fundo picante.

MARIA NUNES (MG) – Produtora Christiane Brandão. Cidade do Serro. Queijo de leite cru de vaca, maturação média de 40 dias. Casca rugosa tomada por mofos naturais. Sabor intenso, picante, com notas de couro e leve acidez. 

FIGUEIRA (SP) – Fazenda Atalaia, cidade de Amparo. Queijo de leite de vaca. Maturação média de 60 dias. Casca fina, massa semimole e com algumas olhaduras. Fundo doce. Leva urucum no seu processo que intensifica a cor laranja. Ouro no II Prêmio Queijo Brasil.
 
Manter na geladeira (parte menos fria), envolto em filme plástico ou papel manteiga. Retirar da geladeira e da embalagem ao menos uma hora antes de degustar. Podem aparecer pontos de mofo durante o tempo de geladeira. Quando não forem naturais do queijo, basta retirar essa parte. 
Esperamos que curtam a seleção. Boa degustação!

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Kit Maio/2021
Kit Maio/2021
Kit Abril/2021
Kit Abril/2021
Kit Março/2021
Kit Março/2021
Kit Janeiro/2021
Kit Janeiro/2021
Kit Dezembro/2020
Kit Dezembro/2020

Receba novidades por email

E-mail cadastrado com sucesso.