Kit Abril/2021

Kit Abril/2021

Postado em:
Blog - Kit do mês
- 02/04/2021 19:59:03

Olá, assinantes, esperamos que todos estejam bem. Vamos aos queijos do mês!
 
1. De Minas Gerais trouxemos mais um queijo do nosso amigo Joãozinho, da queijaria Santo Antônio, em Passa Quatro. Depois de se aventurar em diferentes profissões, João Antônio resgatou a produção de queijos inciada por seu avô e desenvolveu uma série de queijos surpreendentes que unem tradição e inovação. O escolhido dessa vez foi o Gomeiral,inspirado nos “furadinhos” suiços, mas com “terroir” da Mantiqueira.
2. Também de Minas vem um Canastra especial. Serjãotem uma trajetória peculiar dentre os produtores de queijo da Canastra. Seus avós foram os pioneiros na lida com gado na família, mas o sustento vinha pela venda do leite, assim aconteceu também com seus pais. Foi ele quem iniciou a produção de queijos na fazenda. Largou a faculdade de direito e se mudou com a família para a roça para tocar seu sonho de infância. Seu queijo é bastante especial, com presença de mofos e maciez da massa que o diferem de muitos outros Canastras.
3. Eudes Bragadá o próprio nome ao nosso terceiro queijo do mês. Ele trabalhava com o pai na exploração de café até 2001. Depois chegou ao mundo dos queijos como comerciante e, finalmente, em 2008, iniciou sua produção em Carmo do Paranaíba, microrregião do cerrado mineiro.  De lá para cá investiu fortemente em tecnologia e genética do gado e foi aumentando sua capacidade. A fazenda que começou com uma bezerra, contempla hoje aproximadamente 600 animais. Mas Eudes garante que não deixou de ser artesanal, mantendo o mesmo foco na produção manual dos queijos com toda a segurança alimentar.
4. Queijo do Baúé, na verdade, um rico projeto de resgate histórico. A proposta do Rodrigo Ferraz e equipe é de fomentar e valorizar a cultura caipira da Serra da Mantiqueira. Ele explica: “no fim do século XIX, duas irmãs saíram de Minas Gerais e se estabeleceram em um vale inóspito cortado pelas águas serenas do rio Baú, entre a Pedra do Baú (São Bento do Sapucaí/SP) e Campos do Jordão/SP, no coração da Serra da Mantiqueira. Uma delas era a Vó Dita, mulher guerreira e de gênio forte, que trouxe consigo a tradição queijeira. Os anos passaram e a adaptação à região foi um sucesso, tanto do queijo quanto das irmãs. Este sucesso foi tamanho que cada uma teve 16 filhos. Assim, com tantos descendentes espalhados e vivendo no vale, surgem os povoados (bairros) do Baú de cima, do meio e de baixo. Muitos destes familiares aprenderam a receita e passaram a maturar queijos em seus sítios recém fundados. Aí, como aconteceu em muitas regiões do Brasil, o processo de industrialização foi sufocando os pequenos produtores. O projeto resgatou toda essa história e as receitas tradicionais e, em 2018, iniciamos a produção do Queijo do Baú.”
5. Nosso representante caprino de abril é o Terruá das Vertentes. O Capril Rancho das Vertentes foi criado em setembro de 2014 em Barbacena por Edson da Costa Cardoso, Eloisio Francisco e suas respectivas esposas Sandra Canton Cardoso e Rosangela Canton Francisco, com foco em produção e venda de leite de cabra. Em 2015, planejaram e criaram toda a parte do laticínio para produção de queijos artesanais, produzidos apenas com leite próprio. Em 2016 encerraram a venda de leite e passaram a se dedicar exclusivamente aos produtos lácteos. A partir daí foram muitos cursos e formações da equipe e premiações nacionais e internacionais. Sem dúvida, é um dos principais produtores de queijo de cabra do país.
 
1. GOMEIRAL (MG) – Queijo de leite cru de vaca, maturação média de 5 meses em prateleiras de madeira. Casca rugosa alaranjada, massa com pequenas olhaduras. Sabor de fundo doce e picante.
 
2. SERJÃO (MG) – Queijo de leite cru de vaca. Maturação média de 40 dias. Casca com pontos de mofo branco. Massa semicremosa de sabor marcante.
 
3. EUDES BRAGA (MG) – Queijo de leite cru de vaca. Maturação média de 40 dias. Casca fina amarelada, massa branca, sabor suave, equilibrado, com leve acidez. 
 
4. QUEIJO DO BAÚ (SP) – Queijo de leite cru de vaca. Maturação média de 30 dias. Casca firme, crocante. Massa com olhaduras. Notas de couro, sabor intenso.
 
5. TERRUÁ DAS VERTENTES (MG) – Queijo de leite cru de cabra. Maturação média de 30 dias. Utiliza o iogurte de cabra como fermento. Casca fina, massa compacta. Sabor suave e característico dos queijos de cabra
 
Manter na geladeira (parte menos fria), envolto em filme plástico ou papel manteiga. Retirar da geladeira e da embalagem ao menos uma hora antes de degustar. Podem aparecer pontos de mofo durante o tempo de geladeira. Quando não forem naturais do queijo, basta retirar essa parte. 
Esperamos que curtam a seleção. Boa degustação!

Categorias

Fique informado!

+ Posts

Kit Novembro/2021
Kit Novembro/2021
Kit Agosto/2021
Kit Agosto/2021
Kit Julho/2021
Kit Julho/2021
Kit Junho/2021
Kit Junho/2021
Kit Maio/2021
Kit Maio/2021

Receba novidades por email

E-mail cadastrado com sucesso.